Os Nossos Espaços e Estruturas

 

O projecto HortaFCUL começou com um pequeno jardim alimentício junto ao C2, mas hoje em dia, os nossos espaços e estruturas encontram-se espalhados e harmonizados no campus da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Cada um destes espaços ou estruturas servem diferentes propósitos dentro do nosso projecto, mas ao mesmo tempo todos são multifuncionais, sendo que na permacultura, um elemento suporta várias funções e uma função é suportada por vários elementos. Em baixo podes ficar a conhecer melhor a origem, história e função que damos a cada um destes espaços e estruturas.

A Horta

A Horta foi o primeiro espaço criado pelo projecto e desde sempre que tem sido considerada o coração e ponto máximo do mesmo. Foi criada em 2009, mas ao longo do tempo tem sofrido sucessivas remodelações e expansões, acompanhando o ritmo de desenvolvimento do projecto.

A Horta possui um pequeno lago, construído em 2010, que confere diversidade ao projecto, permitindo albergar espécies vegetais mais dependentes de água e espécies aquáticas.

Em 2013, a Horta recebeu uma bioconstrução em canas, elevando assim a sua vertente estética, criando um espaço de lazer abrigado e possibilitando o crescimento de espécies trepadoras, como é o caso dos kiwis. Mais recentemente, a Horta recebeu um mural didático feito em graffiti que representa a evolução do planeta e da vida, assim como celebra o ano internacional dos Solos. Sabe mais sobre o mural aqui.

A Casa da Horta

Com o crescimento do projecto, a gestão do material assim como o seu armazenamento tornaram-se assuntos importantes.

Com o reconhecimento do êxito do projecto e como maneira de o apoiar, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa ofereceu-nos uma casa de arrumos no início de 2014, que foi pintada e retocada pelos Guardiões do projecto e pelos serviços técnicos da FCUL.

Esta casa de arrumos permite-nos guardar todo o material que necessitamos na manutenção dos espaços e estruturas do projecto, e é também onde guardamos os registos diários da Horta.

A Casa da Horta encontra-se na esplanada do bar do C2, junto à Horta, e nela afixamos cartazes dos nossos futuros eventos e formações! Passa por lá e dá uma olhada!!

 

O Viveiro, também chamado de "Os Bastidores Da Horta", é parte fundamental do projecto. É aqui que semeamos e produzimos os nossos pés, que irão mais tarde crescer na Horta. O Viveiro consiste numa estufa cedida pelo Departamento de Biologia Vegetal da FCUL onde pudemos instalar as nossas sementeiras e onde possuímos desde 2015, em colaboração com a UrbanGrow, alguns exemplos de sistemas de cultivo alternativos, como é o caso da aquaponía e das culturas verticais, assim como sistemas para criarmos o nosso fertilizante biológico, como é o caso do chá de composto. Vê aqui mais pormenores de como reabilitámos o nosso viveiro.

Este espaço, apesar de estar fechado ao público, poderá sempre ser visitado. Para isso, contacta-nos.

O Domus

Um Domus é uma estrutura geodésica ancestral, esquecida pela civilização moderna. Este tipo de estruturas sempre foi útil ao longo do tempo devido à sua simplicidade, resistência, durabilidade e sustentabilidade, para além de serem baratas, fáceis e rápidas de montar. Em 2014, tivemos o prazer de organizar um workshop de construção geodésica, facilitado por Sergio Cohen Arazi, de onde resultou o Domus da Horta FCUL. Esta estrutura foi construída com canas de bambu e tem sensivelmente 5 metros de diâmetro e 2,5 de altura no seu ponto mais alto, conseguindo suportar o peso de alguns guardiões mais aventureiros.

Esta estrutura tem como principal função servir futuras formações e eventos da HortaFCUL, no entanto ainda se encontra em fase de "retoques finais".