O que é a HortaFCUL?

 

 

Como surgiu?

 

O projecto HortaFCUL foi criado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) no ano de 2009, dinamizado por um grupo de estudantes interessados na temática da permacultura e de como esta poderá providenciar solução para alguns dos actuais problemas ecológicos, sociais e económicos.

 

Com o apoio da FCUL e dedicação de alguns voluntários, a HortaFCUL é um jardim alimentício junto do edifício C2, um espaço que liga a agricultura ao jardim, com um misto de horticultura, ervas aromáticas e árvores de fruto, espaço este que é considerado o coração do projecto.

 

Objectivos

 

Este projecto surgiu com o objectivo de sensibilizar e demonstrar práticas mais ecológicas, baseando-se nas éticas, princípios, estratégias, técnicas e ferramentas propostas pela permacultura.​​​​​​​​​

 

 

 

Permacultura

Permanente + Cultura

 

O conceito "Permacultura" data dos anos 70, tendo sido pela primeira vez sistematizado pelos australianos Bill Mollison e David Holmgren. É uma abordagem holística focada em soluções para uma Cultura Permanente que, assente numa Ética e através de Princípios, utiliza Estratégias proactivas tendo como recurso Técnicas e Ferramentas inovadoras.

Apesar de bastante concreta, a permacultura tem várias definições dependendo da experiência e criatividade de quem a define. Uma definição dos autores é:

 

Permacultura é o planeamento consciente de paisagens que imitam os padrões e relações encontradas na natureza, produzindo abundância de alimentos, estruturas e energia para prover necessidades locais. Reúne diversas ideias, habilidades e modos de vida que precisam ser redescobertos e desenvolvidos de modo a motivar-nos a mudar da condição de consumidores dependentes para de cidadãos produtivos e responsáveis. (David Holmgren)

 

No coração da Permacultura estão as suas três éticas que são integradas incondicionalmente nas actividades desenvolvidas e interligadas: Cuidar da terra; Cuidar das pessoas; Partilhar excedentes.

Cuidar da Terra

 

O nosso planeta é o nosso único recurso. Não só as actividades humanas estão inteiramente dependentes dele, mas também todas as outras formas de vida que nele habitam.

 

A protecção e conservação dos ecossistemas e da biodiversidade serão essenciais para o futuro da nossa espécie. Assim, cuidar da terra é uma ética basilar para um desenvolvimento sustentável das populações humanas.

 

Para seguir esta ética a HortaFCUL está consciente que todas as suas actividades têm um impacto ecológico. Cabe-nos optar pelas opções em maior equilíbrio com a Natureza.

Cuidar das Pessoas

 

A permacultura possui também uma importantíssima vertente social, dado que nos organizamos de forma interdependente.

 

Cuidarmos uns dos outros é essencial para uma sociedade justa e equilibrada, com menos desigualdade e competitividade. Ao invés, a permacultura aposta na cooperação, tirando partido da diversidade e sinergias entre elementos, neste caso, pessoas.

 

Aplicamos esta ética na HortaFCUL através do respeito por todos os colaboradores, reflexão sobre a forma como nos organizamos, comunicamos, tomamos decisões e dividimos responsabilidades. 

Partilhar Excedentes 

 

Esta ética refere-se à redistribuição do excedente criado pelas actividades, contribuindo para uma maior equidade inter e intra-específica bem como, inter e intra-geracional.

 

Esta partilha de excedentes pode ser praticada de variadas maneiras, desde a partilha de bens materiais, como alimentos e espaços, como bens não-materiais, como conhecimento, experiência, tempo ou até a boa-disposição e alegria.

 

Considerando isto, na HortaFCUL tentamos fechar ciclos, não só partilhando e reutilizando recursos, mas também transformando os desperdícios de uns sistemas em matérias primas de outros.